Welcome to Breast Enlargement World

EFEITOS PSICOLÓGICOS

Fonte: Dra. Mallmann Revisado por Dr. Salguero (Médico)
Ginecologista e dermatologista para www.guia-feminina.com (nº Ordem dos Médicos: 22831)
(nº Ordem dos Médicos: 49843)

Jan. 14, 2010. Um tamanho de peito pequeno pode chegar a ser um verdadeiro problema para milhões de mulheres de todo o mundo. Diversos estudos demonstraram a importância que tem o tamanho do peito para uma mulher e o traumático que pode chegar a ser tê-lo demasiado pequeno relativamente à média. Reacções muito comuns entre as pessoas que sofrem deste problema são a perda da sua auto-estima e confiança, baixo estado anímico, medo do ridículo, dificuldades no relacionamento com as pessoas e uma manifesta incapacidade para desfrutar das relações sexuais.

É psicologicamente esgotante para uma mulher sentir como as suas amigas, companheiras ou familiares têm uns peitos maiores e mais volumosos, unido à vergonha que muitas delas sentem ao mudar de roupa, ir ao médico ou ao manter uma relação sexual com um homem. Realizaram-se inúmeros estudos científicos a respeito demonstrando que existe um grande número de mulheres que tendem a sofrer efeitos psicológicos dolorosos causados precisamente pelo tamanho dos seus peitos.

Que resultados conseguirei?

  1. "Penso no tamanho dos meus peitos a toda a             hora."
  2. "Gostaria de ter um peito maior."
  3. "Estou muito preocupada por se alguém me vê"
  4. "Sinto-me frustrada e sem ajuda por causa do             tamanho do meu peito..."
  5. "Sinto vergonha dos meus peitos quando olham             para mim."
  6. "Estou preocupada sobre como o tamanho do             meu peito afectará a minha vida sexual..."
  7. "Estou preocupada pois não me sinto atraente             para os homens."

Qualquer mulher pode ser muito sensível perante as expectativas sociais que pensa que causará o facto de “ter um peito pequeno”. Quando uma mulher se sente inferior por ter um peito mais pequeno que a média, provavelmente experimentará uma perda da sua auto-estima. O pior é que em muitos destes casos não tem porque envergonhar-se de nada e ninguém vai rir ou comentar nada ao respeito, passando a ser um verdadeiro problema psicológico da própria pessoa.

Apesar de que o tamanho do peito afecta de maneira muito diferente as pessoas, existem certas reacções emocionais que se repetem nas mulheres que se sentem envergonhadas pelo tamanho do seu peito.

Em que aspectos da minha vida pode afectar o facto de ter um tamanho de peito pequeno?

No momento de procurar companheiro

A preocupação mais frequente entre as mulheres que pensam ter um peito pequeno é sentirem-se menos atractivas para o sexo oposto. O peito tem sido desde tempos remotos um símbolo de feminilidade na mulher e, em muitos casos, fundamentais para aproximar-se ao sexo oposto.

É muito comum que sintam “medos” ou “inseguranças” no momento de relacionar-se e procurar companheiro perante o temor de uma possível rejeição pelo tamanho do seu peito. Em muitos casos não se chega a produzir esta rejeição já que devido às suas inseguranças nem sequer se dá o primeiro contacto ou aproximação. E caso isto acontecesse, seria sempre associado ao tamanho do peito. Este problema é menos acentuado em pessoas casadas ou com relações estáveis de longa duração.

Perda da auto-estima

Outra preocupação muito comum entre as mulheres que têm um peito pequeno é que este possa afectar de forma directa a sua auto-estima e, infelizmente, os estudos demonstraram que é uma preocupação verdadeira que afecta milhares de mulheres em todo o mundo.

A perda de auto-estima pode ser um factor detonante de outro tipo de preocupações na vida diária das pessoas. A falta de auto-estima, apesar de que possa ser estranho, poderia causar uma sensação de perda de autoridade ou poder em outros aspectos da convivência diária com outras pessoas.

Frente ao espelho

As mulheres que têm um peito pequeno mostram uma relevante aversão a verem-se reflectidas em espelhos pois sentem-se totalmente complexadas pelo tamanho destes. Este problema é mais extenso entre as adolescentes pela sua personalidade e auto-estima mais baixas, sendo muito mais vulneráveis perante o seu aspecto físico.

São muitas as pessoas que sofrem diariamente ao ver-se frente a um espelho. Com o passar dos anos este síndroma torna-se menos traumático quando a pessoa vai-se acostumando ao seu peito.

Comentários inapropriados ou jocosos

Uma das coisas que torna mais difícil encarar com normalidade o facto de ter um peito pequeno são os contínuos comentários e piadas que se fazem da sua condição em tom humorístico. Por muitos anos que passem, as mulheres nunca chegam a acostumar-se aos comentários e piadas que se fazem sobre o assunto, são humanas e sofrem como qualquer outra pessoa.

Na adolescência ou juventude estes comentários serão mais contínuos e magoantes. É comentado por todo o mundo o cruéis e insensíveis que podem chegar a ser as crianças e jovens nos seus insultos e comentários para com as companheiras, amigas ou vizinhas.

O que pensam os outros (medo do ridículo)

Sem dúvida este é o medo mais frequente entre as mulheres que têm ou pensam ter um peito mais pequeno do que a média. Muitas chegam a padecer autêntico pânico a manter relações sexuais com o seu companheiro pois pensam que este irá rir-se dos seus seios, coisa que normalmente não costuma ocorrer. No entanto, chegam-nos muitos testemunhos de leitoras que nos contam que enquanto estão a ter uma relação sexual pensam apenas se o seu companheiro estará realmente desfrutando e se estará pensando nos seus peitos.

Juntamente a estas reacções emocionais podem existir muitas outras de carácter pessoal que se dão em todo o tipo de mulheres. Cada pessoa é diferente, e mais ainda quando falamos do mundo dos sentimentos.


A informação proporcionada na nossa página web tem apenas o objectivo de informar os nossos leitores sobre tratamentos, conselhos e notícias relacionadas com o peito. Em nenhum caso esta informação pretende substituir o conselho ou relação necessários entre médico e paciente. O Guia-feminina.com não se responsabiliza pelos danos que possam ser ocasionados pela utilização de qualquer tratamento ou informação sem a prévia autorização do seu médico especialista. A utilização de qualquer informação desta página web sem a supervisão de um médico ou profissional será entendida como auto-medicação.